h1

ESPECIAL 33ª MOSTRA – Mau Dia Para Pescar

novembro 1, 2009

Alegre fracasso

Com boa fotografia mas fraca direção, Mau Dia Para Pescar narra história de fracasso e redenção

NOTA: 7,5

Já ouvi dizer este ano de diversas pessoas que os filmes desta 33ª Mostra não estão tão bons quanto os do ano passado. Após assistir três filmes [por enquanto], posso dizer que concordo.

E um dos motivos para pensar assim é este filme espanhol e uruguaio, Mau Dia Para Pescar. Conta a história de um lutador de luta-livre alemão, Jacob von Oppen, e seu agente trambiqueiro Príncipe Orsini. Fracassado e velho, von Oppen não tem outra opção senão desafiar competidores comuns a lutar em troca de mil dólares.

Com sua corpulência de viking, a vitória é fácil para ele e o dinheiro entra relativamente fácil para Orsini. É assim que ambos chegam na América do Sul, no vilarejo de Santa María, na Argentina, para apresentar a robustez de Oppen e desafiar mais pobres coitados e ignorantes.

O que não esperavam, contudo, era o desafio de um homem através de sua namorada, Adriana. A garota acredita piamente que o “turco”, seu futuro noivo [e que à primeira vista lembra Javier Bardem], pode vencer o já acabado alemão e ganhar os mil dólares que financiarão seu casamento e cuidarão de seu filho que nascerá em pouco tempo.

Apesar da bela fotografia e produção, os personagens são mal construídos e a direção não é das melhores. A trilha sonora, beirando a comicidade com a ópera Fígaro, ajuda a criar uma atmosfera absolutamente positiva para uma história de fracasso e agonia – causando certo estranhamento.

A história triste de von Oppen também não nos afeta, apesar do esforço de ambos ator e diretor de demonstrar o quão desconfortável com a situação o lutador está, exibindo cenas de sua provável maluquice – como quando ele bate a cabeça incessantemente no armário, ou todas as vezes quando chora. E se por um lado mostra essa fragilidade de um homem tão grande [o que mais parece ridículo do que triste], mostra também a canalhice de Príncipe e seus interesses em ganhar dinheiro em cima de seu “protegido”.

O que acontece, ao final, é que não nos apegamos a nenhum dos personagens – nem mesmo à garota -, e acabamos torcendo pelo mais improvável deles, que nada tinha a ver com as emoções ali envolvidas e parecia ser o mais alienado da situação. Assim, lidando com sentimentos simples, a história parece se arrastar.

Para mim, o final pareceu inesperado exatamente porque esperava algo diferente, que realmente me fizesse pensar que o paradoxo da história e da música fosse proposital. Para outros, pareceu óbvio, e é compreensível porque pensem assim, uma vez que tudo se encaminhava para um final positivo.

Claramente uma história de redenção sem um final feliz aparente, os personagens têm atitudes que se contradizem, revelando a fragilidade do roteiro. O que se salva, talvez, seja a bela fotografia do início e os closes nos protagonistas, e alguns diálogos que são muito bons [como aquele quando Príncipe conversa com o dono do jornal – “eu só fumo porque incomoda os outros”, diz Orsini. “Excelente razão”, responde o jornalista; ou quando há referência ao título do filme].

Sem acrescentar muito, saímos do cinema com a impressão de que nada aconteceu durante boa parte do longa, e que o diretor uruguaio – apesar de muito simpático – talvez não tivesse recursos suficientes para desenvolver a história de forma melhor, ou ainda que não estava totalmente pronto para algo mais complexo.

Título Original: Mal Día para Pescar
Direção: Alvaro Brechner
Gênero: Melodrama
Ano de Lançamento (Espanha/Uruguai): 2009
Roteiro: Álvaro Brechner, Juan Carlos Onetti e Gary Piquer, baseado em um conto de Juan Carlos Onetti
Trilha Sonora: Mikel Salas
Fotografia: Álvaro Gutiérrez
Tempo de Duração: 100 minutos
Com: Gary Piquer [Príncipe Orsini], Jouko Ahola [Jacob von Oppen], Antonella Costa [Adriana], César Troncoso [Heber], Bruno Aldecosea [Grey] e Alfonso Tort [Ronco].

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: